2005-10-20

Amor vadio

Tremam os pilares da ponte em sobressalto
Tombe o monte mais alto!
Venha quem vier para combater
Doi tanto esta dor
Que perdi o medo de morrer!
Oh selvagem e louco amor!
Quem em ti pode por freio
Amar por metade, cortar-te ao meio?
Qee me importa o que dizem?
Sabeis bem que o amor é cego e surdo,
Mas não dorme para sempre e acorda!
Amar é ser gladiador
Ou se vive ou se morre!
E já nem me importa, entendes?
Não, não quero saber
Tudo me sabe a fastio
E nem sei porque sorrio
Deve ser mais por defeito
Que feitio!
Olha vida, podes levar tudo de vencida
Mas só se fores com os vencedores!
Porque de resto que importa sonhar?
Haverá sempre um acaso qualquer pra te frustrar
Ou uma ou outra, ou muitas mentiras
Em que naufragar!
E se se anda no mar,
Não é pra morrer afogado?

Não, não me importa que me não salvem
Acho que nem a tua mão me pode segurar
Porque mesmo que a estendas, não quero acreditar!
Os potros selvagens relicham na Primavera,
Mas não tenho nenhum prado para cavalgar!
Tudo o que quero é cair, neste abandono
De julgar que o meu amor é vadio e não tem dono!

2 comentários:

tb disse...

aprender a aceitar a mão que se oferece e depois soltar os cavalos e cavalgar!...
Jinhos

Porcelain Doll disse...

É preciso perder o medo de morrer para nos tornarmos Eternos... sorris porque lá no fundo, bem dentro de ti, és feliz... amas!! Amas o mundo, amas os seres humanos... pois sabes que é maior aquele que ama o que parece feio e injusto e mau...

O fastio... é o passado a ficar para trás... é a velha roupagem a deixar de servir... não precisas ter medo...

A frustração do sonho significa apenas que ainda não chegou a sua vez... ainda, apenas isso...

A vida estende-te a mão... mesmo que não queiras acreditar... o teu amor é vadio, sim... talvez tenha muitos donos...

:)Beijos enormessss!! :)