2013-08-26

Afastar-me de mim

Os dias envergonham-se de crescer,
E aos poucos vão encolhendo…
Como a vida que deixa de correr,
E aos poucos se vai escondendo.
Há no ar, o frio do fim do verão.
Sonhos feitos da espuma do mar.
E o que outrora já foi paixão,
É agora e apenas um recordar.
Não sei se a vida deva ser assim…
Às vezes tudo parece sem sentido,
E andar, é só andar perdido,
A afastar-me de mim!

1 comentário:

Ninna Lollitta disse...

Se te afastas de ti é para te veres de mais longe... e de longe percebemos coisas que não percebemos de perto. Podes sempre voltar para ti com mais conhecimento de causa... a vida parece esconder-se, mas é como tudo...

O que outrora foi paixão, jamais deve passar a um simples recordar... é preciso lutar, lutar, lutar, para que a paixão que ameaça apagar-se, volte a brilhar!

É que se for amor de verdade, nunca fica mais pequeno... fica sempre maior!!