2013-09-02

A vida é sempre a perder...

 
Ela ronda negra a porta da casa,
Até que um dia nos derruba a asa.
Mas a sua aproximação é lenta,
A sua sede de sangue, nunca sedenta.
Sua irriquietude, maneja a foice,
E na notícia cruel e atroz,
O que te é querido, foi-se!
Ficas sem voz.
Cada dia mais só, na espera,
Que se acabe a quimera,
E que te alcance também!
E um dia virá, nunca por bem,
Fará o seu cerco à tua volta.
E não te adianta nenhuma revolta,
Ficarás atormentado e frustrado.
Perante a sombra negra nada adianta,
Quanto mais lutas, mais se agiganta!
Não adianta nem pular, nem correr,
A vida é sempre a perder...

1 comentário:

Ninna Lollitta disse...

Deixa-a sossegar. Deixa-a esquecer-se de ti. E depois ataca-a de surpresa! Ou então de mansinho, sem ela dar conta... há sempre hipótese de revidar!! Nunca devemos perder as ganas de lutar! ;)