2007-05-03



Sou pó e preciso de pó
Um pó que me abrace
E me faça menos só
Um enlace
Que me lace
E me prenda
Nos seus braços
Em abraços
Que de ternos que são
Me encham este vazio
E nu e frio
Coração!

6 comentários:

tb disse...

a sensibilidade sempre a comandar as palavras belas.
jinho

Dark@ngel disse...

nascemos do pó, tornamo-nos pó a seremos pó!!!contudo na nossa vivência recisamos de outro pó, para que tda uma vida faça sentido...

dark **

Desassossego disse...

Sou pó e preciso de pó...
Assim, sendo enche-te de ti...
Beijo doce.

Secreta disse...

Pó com pó para que se completem...

Angela disse...

O teu poema é muito bonito.
A aliteração da sibilante ajuda a reforçar a ideia de laço, nessa sonoridade prolongada, mostrando o desejo de envolvimento total.

Um grande beijinho.

mnemosyne disse...

Versos brancos que os olhos enlaçam...a boca da alma na boca das palavras de súbito bordada a ouro.
Um beijo