2008-05-14

Os filhos da nação!



Há um cabrão parado em cada esquina
(E não é o pobre tocando a concertina…)
São a mão dos que agitam a lei pra engordar!
Ó nação trsite, entregue à vil torpeza,
Como correm teus larápios com ligeireza!
Assentaram manjedoura no palácio
As majestosas mulas consagradas!
Mujindo esfomeadas no plenário,
Ordenham criaturas resignadas.
Nem um lamento, nem um ai,
Ó triste nação que assim vai!

Terás porventura filhos teus?
Ou agora só pariste abortos,
Que antes de nascer já estão mortos?

Toca a concertina,
Pede esmola,
Resmunga em surdina!
E os outros vistam saia,
E tenham trejeitos de menina!

E éis doutos e sapientes,
Satrápas mui eloquentes,
Soberanos de pacotilha,
Que justificam a matilha!

Entre um bando de pulhas
E um bando de canalha
Não há-de restar nada!

25 comentários:

Emanuela disse...

Em todos os cantos do mundo, é sempre a fome de poder e de riqueza a ditar as normas.
Mitro, vim comunicar-te que há para ti um carinho em meu blog.
Passa por lá para conferires.
Um abraço

im disse...

Infelizmente, o teu poema representa muita da "nobre" sociedade cá do recanto à "beira mar plantado"...

ANTONIO DELGADO disse...

...pois sim! por este andar nao vai mesmo restar nada.

António Delgado

**Je Vois la Vie en Vert ** disse...

À uma pessoa que lhe dizia :"Porque dás dinheiro a este pedinte, ele de certeza que vai comprar bebida alcoolica com isso", uma tia , que festejou os seus 90 anos esta semana por acaso, respondeu : " E porque não se é tudo o que lhe resta !"
"Não julga e não serás julgado" e não deixemos de ajudar os outros !

Hoje deixei uma tentação no meu cantinho verde. Se quiseres passar por lá, serás bem-vindo !
Bom Fds
Beijinhos verdinhos com sabor a ... chocolate belga

Natalie Afonseca disse...

Amei o teu poema!
Muito bom mesmo, apesar de representar a pobreza de uma realidade que muitos desconhecem!!!

Aleisa disse...

"Há um Cabrão parado em cada esquina", como eu concordo com esta frase, pelo menos neste momento da minha vida...

Beijos

Renata Cordeiro disse...

Denuncia mesmo, o quanto vc puder!
Postei sobre um filme que vc já deve ter visto, mas que vemos sempre duas vezes.
Dá uma passada lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Renata M. P. Cordeiro

ANTONIO DELGADO disse...

O retracto feito é bem real e a muito que andam por ai, assenta como uma luva.

Um abraço
António

Ema Pires disse...

Um poema duro, mas muito real. Como a própria vida.
Bjs.

Å®t Øf £övë disse...

Mitro,
Grande verdade. Parece que vivemos num país em que o povo está adormecido. Será por vivermos numa ditadura camuflada de democracia? Que é bem pior que uma ditadura pura e dura. As pessoas julgam que têm poder de decisão, quando na verdade nada decidem, porque estão a ser completamente manipuladas. Será por isso que não se vê nenhum tipo de revolta?
Estas são questões para as quais não encontro respostas, e bem que gostaria.
Abraço.

Erotic Spirit disse...

Everywhere exists "cabroes" is the human factor of society, they always existed and will always exist... and the sad truth is all of us have the potential to be one at any given point... so curb them but don't be to high & mighty about it

:)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

"Não há-de restar nada", fiquei aqui pensando. Bem catastrófico, mas acho que reflete uma quase realidade...
Hj fiz mais um post, desculpe-me, tão perto do outro, é que todas essas rsenhas serão publicadas por uma revista da USP e eles me pressionam. Conto com a sua compreensão e com a sua visita, pois sem a sua visita não há publicação.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um abraço,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Emanuela disse...

Olá Mitro,
e então, aquela maravilhosa inspiração se foi? Estou com saudade de ler teus textos...
Um grande abraço

Salomé disse...

Agradecedo sua presença em meu canto, e sim tem razão o sonho se concretiza com a nossa força.Agora quanto é seu post, estamos bem governados sim é dos ricos e o resto é uma treta. Meu Deus quem nos acode?

tb disse...

espero que reste alguém...
Gostei muito do conceito e ritmo do teu poema. :)
abrinhus

Nelita disse...

gostei :)

Laura Antunes disse...

Brilhante !!!
Beijo Laura

Storm disse...

Fica com um beijo meu

gerinha disse...

fantástico ;)

Å®t Øf £övë disse...

Mitro,
Deixo-te uma "pegada" como vestígio da minha passagem por aqui.
Bom fds.

Martuxa disse...

Vim aki espreitar...

Tá mt fixe..hahahahahahaha

beijossssssssssssssssssssssss

fotógrafa disse...

Eis aqui o retrato triste deste país!!!
obrigada pela visita
abraço

Mª Teresa Antunes disse...

clap clap! U're special

pront'habitar disse...

há dois cabrões parados em cada esquina...

Porcelain Doll disse...

Só o AMOR nos poderá salvar... a nós e ao mundo inteiro... este texto está fabuloso... incrível, mesmo, o encadeamento de palavras... que harmonia para exprimir tamanha desarmonia...

Quando for grande, quero ser como tu!! :-D