2010-02-08

Tempo Lento

imagem surripiada aqui

Há um tempo,
Que é lento,
Um tempo triste,
Como nunca viste!

Tem nuvens negras, pesadas,
Feitas de águas passadas,
De desejos que tiveram de passar,
De sonhos inteiros por realizar.

É o tempo preso das memórias,
Velhas derrotas e passadas glórias!
Baú tão cheio e tão pesado,
Aqui me faz jazer, ficar parado...

13 comentários:

Ivete disse...

Ah, quem nunca viveu um tempo assim?
Poema inspiradíssimo,como sempre!
Um abraço

Porcelain Doll disse...

Que esse tempo lento e triste seja de alguma forma compensado... talvez um carinho especial ajude a suportar a negrura das nuvens, o seu peso... como quando ficamos doentes e a nossa mãe vem cuidar de nós...

Um desejo nunca passa, se foi desejado... um sonho nunca morre...

Talvez te pareça que estás parado, mas daqui vê-se que andas, caminhas, aos poucos, mas caminhas... que belo é recordar, que bom é poder voltar a aprender com a memória!!

Que o sopro de um anjo te alivie o peso desse baú... te ajude a encontrar o jeito certo de o carregar; há sempre uma maneira de manter o equilíbrio, para que o peso mal se sinta... :)

Å®t Øf £övë disse...

Mitro,
Temos que saber fechar os baús da nossa vida, mas nunca devemos deitar as chaves fora, porque haverá sempre um dia em que nos apetecerá abri-los de novo para procurarmos desesperadamente, não que o tempo seja lento, mas antes que seja capaz de voltar atrás.
Abraço.

Aleisa disse...

O tempo...

Poetíssima disse...

O dom de escrever não é dado a todos... apenas para aqueles humildes e sensíveis de coração.

Me disseram que hoje é dia da inspiração... não sei bem ao certo, mesmo assim, passo-te um desejo: continue essa pessoa linda de sentidos e continue cultivando este belo blog!

Abraços!
Poetíssima#

Anónimo disse...

cansei de amar

Secreta disse...

Tempo que... quase nos controla!
Beijito.

mitro disse...

Anónimo,

Amar não cansa, o que cansa mesmo é tentar sentir ser amado!

P.S. - Faço votos que encontre muitas pessoas que o façam sentir-se amado(a).

unknown disse...

Tempo das malditas memórias e sempre agarrada a ele e infeliz
Quem me dera ter o poder de apagar as coisas más...
Bj

mitro disse...

unknown,

...mas tens!

★ Aralis ★ disse...

:) Palavras de encher o corabção de emoções! Escrita maravilhosa. :)

tb disse...

Por isso há um ditado que diz: águas passadas não movem moínhos. Pega numa vassoura que faz bem :)
abrinhus

Maria, Simplesmente disse...

Como eu compreendo este teu poema... e como sou incapaz de te dizer o que sinto...!
Maria